Jungle Fight 78: Alexandre Hoffmann dá show e finaliza Serafim; Leonardo Soldado não bate peso e é dominado por chileno

 

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Alexandre Hoffmann estreou no maior evento da américa latina , o Jungle Fight, com o pé direito. Com um cartel perfeito de 7 lutas e 7 vitórias, Hoffmann encarou o experiente Matheus Serafim que possui 14 lutas em seu cartel.

Matheus foi aguerrido e com um jogo muito justo foi pra cima de Hoffmann. O gaúcho não se intimidou e venceu seu adversário onde ele era mais forte, no chão. No segundo Round, após ser quedado por Serafim, Hoffmann ficou por baixo e em um belo triângulo obrigou Matheus Serafim dar os três tapinhas e pedir água.

O lado negativo da noite foi a luta do outro representante do estado, Leonardo Soldado. Soldado que não havia batido o peso na Sexta-feira, iniciou a luta com 2 pontos a menos ( o Jungle penaliza com 1 ponto por KG excedido na pesagem ). Independente da desvantagem dos pontos, Leonardo foi totalmente dominado pelo chileno Gaston Cabeludo Mansur e perdeu por decisão unânime ( triplo 30-25 ).

Ciro Bad Boy é o novo campeão peso leve do Jungle Fight. O atleta da equipe Kimura, capitaneada por Jair Lourenço, conquistou o cinturão da categoria na madrugada deste domingo, em São Paulo, depois de uma batalha de três rounds contra Diogo Fofão, da Constrictor, liderada por Ataíde Junior. A vitória veio através de uma decisão unânime.

O começo do combate foi alucinante, com os dois atletas buscando o nocaute. Porém, Fofão foi mais preciso e até conseguiu aplicar um knockdown em Bad Boy, o que lhe rendeu a vantagem no primeiro round. Mas o jogo virou. Com boas quedas e alguns golpes no ground and pound, Ciro Bad Boy passou a dominar as ações. E foi assim no segundo e terceiro rounds, o que resultou em sua vitória e no título.

Campeão sem cinturão, Bruno Lopes finaliza argentino em menos de um minuto

Como os pesos meio-médios Brunão Lopes, campeão da categoria, e Matías Javier, então desafiante, não bateram o peso, o duelo deixou de valer cinturão. Mas isso não impediu o brasileiro de dar seu melhor. Agressivo, ele aproveitou uma distração do argentino e, aos 50 segundos de peleja, aplicou uma guilhotina em pé que definiu a luta.

Handesson Boy Doido dá show e agrada Wallid Ismail

O meio-médio Handesson Boy Doido estreou com o pé direito na organização. Antes mesmo de pisar no octógono, ele já pedia para disputar uma chance de disputar o cinturão de sua categoria. E, com uma vitória contundente nesta edição do evento, em que simplesmente não tomou conhecimento de Paulo Surian, definindo a luta em menos de dois minutos com um ground and pound violento, o paraibano convenceu o presidente do Jungle a lhe colocar no posto de desafiante ao título.

Rander Junior leva a melhor em guerra contra Tiago Alves

Rander Junior e Tiago Alves duelaram em um ritmo acelerado durante os três rounds. Com socos, chutes e joelhadas certeiras para ambos os lados, os lutadores levantaram o público presente. Melhor para o atleta da Constrictor, Rander, que apresentou um maior volume e teve o braço erguido por decisão unânime.

Confira abaixo os resultados completos do evento:

Jungle Fight 78
Cube Sírio, São Paulo-SP
Sábado, 20 de junho de 2015

Bruno Lopes venceu Matias Javier por finalização aos 50s do R1
Ciro Bad Boy venceu Diogo Fofão por decisão unânime (triplo 29-28)
Rander Junio venceu Tiago Alves por decisão dividida (29-28, 28-29 e 30-27)
Gaston Mansur venceu Leonardo Soldado por decisão unânime (triplo 30-25)
Handesson Boy Doido venceu Paulo Surian por nocaute técnico a 1m37s do R1
Zé Reborn venceu Ever Gonzales por decisão unânime (triplo 29-28)
Maike Linhares venceu Nathan Batista por finalização aos 2m10s do R3
Alexandre Hoffman venceu Matheus Serafim por finalização aos 2m37s do R2
Dênis Alagoas venceu David Tatá por decisão unânime (30-27, 30-27 e 29-28)
Israel Ottoni venceu Isaías Carcaça por finalização aos 3m45s do R2

Jungle Fight Social

Otávio Sagas venceu Daniel Monstrão por finalização aos 2m53s do R1
Carlos Alberto Junior venceu Emanuel Gabriel por finalização aos 2m04s do R1
João Franja venceu Leandro Apagão por decisão unânime (30-26, 30-27 e 30-27)

 

 

 

Supported by Denver Jiu Jitsu and MMA Meltdown productions